Um caminhoneiro denuncia que a esposa, de 49 anos, foi baleada por policiais militares que estavam à paisana após ser confundida com um criminoso, em Luziânia, no Entorno do Distrito Federal. Um vídeo mostra quando os militares descem de um carro descaracterizados e começam a atirar contra a vítima, que estava dirigindo.

Veja o vídeo: 

O esposo da vítima disse que a mulher foi levá-lo até um posto de combustíveis onde costuma deixar estacionado o caminhão.

“Quando ela saiu na rodovia, policiais descaracterizados perseguiram ela. Ela ficou com medo, fugiu. Ela deu a volta e voltou para o posto novamente. Quando ela chegou, os policiais chegaram e atiraram contra o carro dela sem ao menos mandar parar”, disse o caminhoneiro, que não quis ter o nome divulgado.

A reportagem pediu uma posição na noite de quarta-feira (20) sobre a ação à Polícia Militar e aguarda retorno.

Um vídeo mostra quando a mulher chega dirigindo ao posto. Um carro sem caracterização aparece logo atrás e, momentos depois, uma viatura da PM com toda identificação também se aproxima.

“O carro descaracterizado ela achou que pudessem ser bandidos. Quando ela viu a viatura da PM, ela achou que eles tivessem correndo atrás dos bandidos. Mas aí começaram a atirar nela e ela fugiu”, contou.

O marido disse ainda que, após a ação, os militares disseram que o carro tinha as mesmas características de um que foi roubado na região e desconfiaram quando a mulher começou a fugir. Um dos tiros disparados atingiu as costas da vítima.

O caminhoneiro contou que a bala perfurou a bexiga e o intestino. Ela foi socorrida e está internada em um hospital de Brasília. O marido disse que o estado dela é estável e que a mulher precisará passar por nova cirurgia.

 

 

 

Fonte: G1 Goiás