A equipe de reportagem do Radar Paraíso News foi até a Câmara Municipal de Novo Gama ouvir dos vereadores a informação que foi veiculada através de um site da região sobre a suposta existência de um grupo formado por pelo menos dez (10) parlamentares que entre si articulavam para tirar da presidência da casa a vereadora Cleia Cardoso (PL).

Um dos vereadores procurados por nossa equipe que teve o nome citado na suposta lista Willian Faleiro, disse: “tudo não passou de um mal entendido e o veículo de imprensa que colocou a matéria, em momento algum fomos procurados para saber o que realmente ocorreu, tentando colocar em rota de colisão os dois maiores poderes do município, Executivo e Legislativo sem sucesso. *nunca houve Grupo para derrubar* e sim um grupo que colocou um projeto que mexe com a organização da casa, um projeto intern, quem hoje observa Novo Gama, vê que a cidade está em processo de desenvolvimento, vários parlamentares tem mandado verbas ao município, e enquanto isso todos os projetos do executivo tem sido aprovado nesta casa de leis, deixando bem claro que os vereadores tem andado lado a lado com o Executivo“.

Exemplo da parceria foi recentemente a aprovação da (LOA) – Lei Orçamentária Anual e (PPA) é o documento que define as prioridades do Governo para o período de quatro anos, podendo ser revisado a cada ano, aprovados por unanimidade.

Segundo apurado, o que ocorre no momento é que dez vereadores votaram em colocar um projeto de 08 de setembro de 2008 que altera a duração do mandato da presidência da câmara de 02 para 01 ano, mas que cada vereador votou usando o seu direito constitucional, ao ser colocado em votação, os parlamentares André Logos, Andreia ACS, Berg Rodrigues, Gabriel Sabino, Guto Souza, Júlio Cesar, Marquim do Baxim, Pacífico, Renato Caldas e Willian Faleiro votaram a favor do projeto que se aprovado, dará início no término legítimo do mandato de Cleia Cardoso.

Os vereadores repudiam a informação de grupo fechado para derrubar a presidente, e descartam qualquer envolvimento da ex prefeita, que teve as contas reprovadas pelos mesmos vereadores que seguiram o parecer do TCM.

Sendo assim reafirmam que ambos os poderes trabalham em harmonia.