Quatro pessoas foram presas suspeitas de cobrarem até R$ 80 mil para matar envolvidos em disputa de terras em Alto Paraíso de Goiás, no Entorno do Distrito Federal. Dentre os detidos, está a esposa de um homem suspeito de ser mandante de dois homicídios. De acordo com a investigação, ela é suspeita de ser responsável pelo pagamento dos crimes.

Como os nomes dos envolvidos não foram divulgados pela corporação, a equipe de reportagem não conseguiu localizar as defesas dos suspeitos para que se posicionem.

As prisões aconteceram na quinta-feira (4), por policiais da Delegacia de Polícia de Alto Paraíso, com apoio da 1º Delegacia de Polícia de Formosa. Ao todo, a Polícia Civil cumpriu quatro mandados de prisão preventiva e dois de busca e apreensão por homicídio triplamente qualificado.

Segundo a polícia, a investigação descobriu que os mandantes pagavam para criminosos matarem donos de terras para que eles pudessem comprar essas propriedades.

Esta foi a segunda fase da operação Nêmesis, que investiga uma cadeia de homicídios provocada por disputas de terras. Nesta fase, a Polícia Civil prendeu os executores do segundo homicídio, suspeitos de receber cerca de R$ 80 mil em terras para matar o executor do primeiro homicídio, como “queima de arquivo”.

Além disso, a esposa do mandante de dois homicídios, preso na primeira fase da operação, também foi detida. De acordo com a investigação, ela é suspeita de ser responsável pelo pagamento dos crimes cometidos, atuando como cúmplice.