A família da menina Tainá da Silva, de 13 anos, enfrenta uma rotina de aflição por não terem informações sobre o paradeiro da garota. A menina, que mora com a mãe e os irmãos no bairro Samambaia, no Distrito Federal, disse a mãe que iria para a escola na sexta-feira (5), mas não retornou.

Mesmo sem qualquer informação, a família tem esperança de reencontrar a adolescente com vida. “Nossa esperança é de que a encontrem viva. Em nome de Jesus, ela vai estar viva e vai voltar para casa. A gente vai abraçá-la e vamos conversar mais com ela. Não queremos passar o resto do ano sem a Tainá”, afirma Jociel Santana Loureiro, tio da menina.

A garota usava um vestido laranja, jaqueta preta, tênis preto e uma mochila quando saiu de casa para ir em uma excursão escolar. Por volta das 18h00, a mãe, Jane da silva, de 31 anos, recebeu uma mensagem da filha que informou que estava no colégio onde estuda, o Centro de Ensino Fundamental 120 (CEF 120), em Samambaia Sul. Desde então, a mãe não teve mais informações sobre a filha.

“Ela (Tainá) disse que já estaria em casa até 17h30, mas eu mandei mensagem nesse horário e ela não respondeu. Liguei 37 vezes e ela não atendeu nenhuma vez. Eu comecei a ficar preocupada e continuei ligando, até que ela mandou mensagem dizendo que estava na sala de aula. Era umas 18h20. Mas não era normal ela está na aula uma hora dessas, então eu fui à escola e a diretora me falou que ela não apareceu na escola aquele dia, nem de manhã e nem a tarde”, relatou a dona de casa.

O caso está sob investigação do 32ª Delegacia de Polícia do Distrito Federal, que busca o paradeiro de Tainá.