O ajudante de pedreiro, de 23 anos, preso na manhã desta sexta-feira (5/11) pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), foi flagrado com 2,5 mil arquivos de pornografia infanto-juvenil. Somente em vídeo, foram localizadas, aproximadamente, 515 horas de gravação.

As vítimas que aparecem nas imagens têm entre 4 e 10 anos. O criminoso foi investigado pela Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC) no âmbito da Operação Downloader.

A ação, que contou com apoio do Instituto de Criminalística (IC), é consequência de uma série investigações que visam promover a repressão à divulgação de imagens e vídeos de exploração sexual de crianças e adolescentes na internet.

O mandado de busca e apreensão foi cumprido na casa do criminoso, em Samambaia. No local, os policiais encontraram materiais relacionados à pedofilia infantil armazenados em um notebook, fato que resultou na prisão em flagrante do investigado.

No interior da residência, os agentes apreenderam, ainda, outros equipamentos eletrônicos que estariam sendo utilizados no crime. O detido foi levado à carceragem, onde permanecerá à disposição da Justiça.

As penas para o delito de armazenamento de imagens e vídeos de exploração sexual infantil podem chegar a 4 anos de prisão. O crime de disponibilização e divulgação de material de pornografia infantil prevê pena de 6 anos por cada compartilhamento.