Detentos do presídio de Formosa tentaram usar pombos para trocar bilhetes dentro unidade prisional. De acordo com a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), os presos queriam se comunicar com aliados de outras alas, mas foram flagrados por policiais penais antes que o contato fosse estabelecido.

O “correio” clandestino foi detectado na semana passada, mas o caso só foi divulgado nesta sexta-feira (10).

De acordo com a DGAP, os policiais penais estranharam a presença dos pássaros na unidade e realizaram inspeção por meio da qual identificaram alguns bilhetes. O material foi apreendido e o caso deverá ser investigado.

Em uma das “cartas”, um dos presos dizia que mandaria um “corre” para outros detentos. “Então meu mano depois da xepa a noite fica atento nós vai mandar o corre ai pelo fundo (sic). Nós vai gritar ou asubiar ai vcs pesca o corre (sic)”, dizia.